Review: placa de vídeo ASUS GeForce GTX 1060 Strix

22 de fevereiro de 2017 Comentário(s)
Review: placa de vídeo ASUS GeForce GTX 1060 Strix
Shares 11

A série 60 sempre foi conhecida por oferecer um bom custo benefício no mundo das placas de vídeo, mas na geração passada a GTX 970 acabou roubando um pouco desse brilho devido ao desempenho extraordinário que ela oferecia. Outra vantagem da série 60, pelo menos até a geração passada era a possibilidade de se fazer SLI com placas baratas e conseguir o desempenho de uma placa monstro.

Essa possibilidade não existe mais já que a NVIDIA remover o conector SLI do modelo, segundo ela, para conseguir deixar o preço mais competitivo. Uma das vantagens da GTX 1060 é que sua nova arquitetura permitiu um salto de desempenho grande em relação à geração anterior, isso significa que ela pode oferecer o mesmo desempenho de uma GTX 980.

O modelo que eu testei é montado pela ASUS e carrega o selo Strix, família de produtos gamer de alto desempenho da empresa. Isso significa que essa placa de vídeo conta com todos os recursos já conhecidos das linhas normais da ASUS e alguns itens mais requintados como clocks mais altos, design diferenciado e por aí vai.

Ficha Técnica

Arquitetura Pascal GP106
Processo de fabricação 16 nm
Clock base 1.620 MHz
Clock Turbo 1.847 MHz
Unidades SM 10
Núcleos CUDA 1.280
TMUs 80
ROPs 48
Taxa de preenchimento de textura 129,6 GT/s
Taxa de preenchimento de pixels 77,8 GP/s
Memória 6 GB GDDR5
Clock de memória 8.208 MHz
Interface de memória 192-bit
Banda de memória 197 GB/s
Dimensões 12 x 30 cm

Design e sistema de refrigeração

A GTX 1060 Strix é uma placa de vídeo grande que acomoda três ventiladores na parte superior, sendo ligeiramente maior que a 1060 Founders Edition. O modelo também é bem próximo da Radeon 480 Strix.

Seu tamanho avantajado pode assustar alguns jogares que estão acostumados com placas menores na série 60, mas isso não é exatamente um problema. O fato de os três ventiladores serem grandes e cobrirem um dissipador de calor que pega praticamente toda a extensão da placa é uma vantagem pois deixa tudo mais silencioso.

A parte traseira conta com um backplate especial, decorado com os temas ROG/Strix, e a parte frontal possui LEDs RGB que podem ser controlados livremente através de um software específico chamado AuraRGB.

A GTX 1060 Strix possui alguns modos de trabalho pre-definidos em sua memória que podem ser alternados com a ajuda do software GPU Tweak II. O modo padrão é o “Gaming”, que conta com um clock boost aproximado de 1847 MHz; já o modo OC Mode sobre a frequência do núcleo para 1873 MHz.

Apesar disso, esses valores podem chegar a números bem mais altos já que não existe um valor fixo, apenas uma margem aproximada. Enquanto a placa estiver sob controle, equilibrando bem consumo de energia e temperatura, ela tem um pequeno espaço para subir a frequência.

A vantagem é que mesmo esses valores padrão já são bem maiores que da Founder Edition (a placa de referência) que conta com um boost de 1708 MHz. Nada mal abrir a caixa e já ter uma placa cerca de 10% mais potente que o modelo padrão.

Conhecendo o chip Pascal GP106 da GeForce GTX 1060 Strix

O chip embarcado na GeForce GTX 1060 (todas elas, não importa a montadora) é o mesmo, o Pascal GP106. Esse chip conta com 1280 núcleos CUDA, ou seja, a metade dos núcleos encontrados na GTX 1080 (GP104). O restante dos recursos também é a metade dos vistos na sua irmã maior, incluindo metade das unidades de textura.

Mas isso não significa que a NVIDIA pegou o chip da 1080 e cortou no meio. Parte da arquitetura presente no GP106 foi desenvolvida para otimizar o trabalho em diversos pontos importantes.

O chip GP106 também é construído com a mesma arquitetura Pascal presente na GTX 1080 através da tecnologia de transistores de 16 nm FinFET. Segundo a NVIDIA, esse processo de fabricação influencia em pontos chave como o consumo e o desempenho, dois itens andam sempre lado a lado. Um dos pontos mais óbvios dessa mudança é a frequência de trabalho da GPU que é ligeiramente mais alta que a sua antepassada GTX 960.

O Pascal GP106 também vem com a PolyMorph Engine embarcada. A ideia desse recurso é agilizar e exibir com mais perfeição a renderização dos quadros em equipamentos de realidade virtual que trabalham com diferentes ângulos de visão, diminuindo o estresse de processamento da placa em reduzindo os cálculos de geometria em até 32x.

O sistema de memória também foi otimizado através dos novos modos de compressão de cor dela 4:1 e 8:1. Esse novo recurso permite que a banda seja até 20% melhor aproveitada em relação à geração anterior (Maxwell).

O chip GP106 conta com 10 Pascal Streaming Multiprocessors (SMs), sendo que cada um possui 120 núcleos CUDA, 256 KB de registro, memória compartilhada de 96 KB, 48 KB de cache L1 além de 8 unidades de textura.

A placa também conta com 6 controladores de memória de 32-bit, totalizando 192-bit de barramento de memória. Cada um desses controladores possui 8 unidades ROP e 256 KB de cache L2.

ASUS FanConnect e sistema de energia

A função do ASUS FanConnect é permitir que a placa de vídeo assuma o controle dos ventiladores do gabinete. Mas e qual a função disso? Simples, quem faz esse trabalho geralmente é a placa-mãe que cuida especificamente das necessidades do processador. Ao permitir que a placa de vídeo gerencie os coolers do gabinete, ela pode “pedir mais ar” caso comece a ficar muito quente, ajudando a eliminar o calor.

A marca Strix também inclui melhorias na arquitetura energética da GPU afim de garantir overclocks mais estáveis e potentes. Para isso a ASUS incluiu os componentes Super Alloy Power II que aumentam a eficiência térmica em até 50%. Para controlar o overclock existe o software GPU Tweak II que além de gerenciamento, oferece o recurso de compartilhamento da tela em tempo real.

asus GeForce GTX 1060 Strix

Testes de desempenho

Máquina de testes

  • Processador: Intel Core i7-4790K
  • Placa-Mãe: ASUS Z97-A-USB31
  • Memória: Corsair Vengeance 16 GB DDR3 2133
  • Fonte de alimentação: Corsair AX 860i
  • Armazenamento: SSD HyperX Fury 240 GB

O objetivo dos testes de desempenho é medir a performance da placa de vídeo em diversas situações possíveis, tentando trabalhar com o máximo de variáveis. Cada um dos testes trabalha com uma forma diferente de renderizar os gráficos com diferentes APIs incluindo DirectX 11, DirectX 12, OpenGL e Vulkan. Para completar, também são realizados benchmarks sintéticos para efeito de comparação com outras placas de vídeo.

Todos os testes são realizados nas configurações padrão da placa de vídeo, ou seja, sem overclock e sem ajustes finos nos drivers. A ideia é mostrar como a placa se comporta “out of the box” e também para padronizar os testes.

Rise of the Tomb Rider

Battlefield 1

Doom

 

Need for Speed

The Witcher 3

Resident Evil 7

For Honor

3DMark TimeSpy

3DMark FireStrike Ultra

Unigine Valley

Temperatura

O teste de temperatura é capturado durante a execução do benchmark FireStrike Extreme Ultra que possui diversos passos, alternando entre processamento alto e baixo, ideal para simular o uso normal de uma placa de vídeo.

O teste de temperatura mostra que a dupla Pascal+Strix resulta em uma ótima eficiência térmica, mesmo que essa GPU seja overclockada de fábrica. A temperatura se manteve abaixo dos 70 °C durante todo o tempo o que deixa um bom espaço para ampliar ainda mais o desempenho da GPU.

Vale a pena?

Quem procura uma placa de vídeo com bom custo benefício e qualidade definitivamente não vai se arrepender da GTX 1060 Strix da ASUS. Não é segredo que esse modelo custa um pouco mais caro que outras GTX 1060 vistas por aí, mas esse custo é justificado pela qualidade dessa placa de vídeo.

Em comparação com outros modelos, principalmente com a RX 480, também Strix, vemos que a 1060 apresenta um resultado levemente superior à concorrente da AMD na maioria dos testes, mesmo que essa diferença seja bem pequena.

Se você está em dúvidas entre as duas, e o preço for o mesmo, vale pegar aquela que apresente os melhores diferenciais pra você, como suporte, qualidade de imagem e software e multi GPU, recurso não suportado pela 1060.

A Asus não brinca em serviço quando se trata de produtos Strix e a GTX 1060 é uma prova disso.

Notícias Relacionadas

Comentários

Entrei no mundo dos computadores em 1987. Fui redator e editor do TecMundo e do TecMundo Games e sou completamente apaixonado por games, tecnologia e negócios.