Intel Core i7-7700K é lançado, veja os primeiros reviews

3 de janeiro de 2017 Comentário(s)
Intel Core i7-7700K é lançado, veja os primeiros reviews
Shares 0

A sétima geração de processadores Intel Core chegou hoje ao mercado trazendo a arquitetura Kaby Lake, uma versão aperfeiçoada do Skylake, lançado ano passado. Uma das principais novidades desse modelo é a arquitetura de 14 nm e os clocks ainda mais altos. Quem conhece um pouco de processadores sabe que ter muitos núcleos é bom, mas para algumas aplicações, como games principalmente, a frequência acaba determinando o vencedor.

O Kaby Lake possui versões tanto para desktop quanto para notebooks. Enquanto o primeiro consome até 91W, o segundo fica em no máximo 4,5W. A versão mais poderosa é o i7-7700K que segue a tradição e vem com 4 núcleos com hyperthreading, totalizando 4 núcleos físicos e 8 núcleos lógicos. O soquete é o 1151 e ele é compatível com os chipsets da série 100.

O clock base do Core i7-7700K é 4.2 GHz, mas ele pode atingir até 4.5 GHz em modo turbo. Como sempre, o sufixo K indica que esse modelo é destravado e pronto para overclocks. Assim como na geração passada, o Kaby Lake também é compatível com memórias DDR4, mas dessa vez DDR4-2400 em vez de DDR4-2133. A CPU também possui um novo chip gráfico integrado, mais poderoso, e uma versão atualizada do recurso Speed Shift.

O Speed Shift foi introduzido ainda na geração passada com o Skylake e tinha por objetivo dar ao processador mais controle sobre frequência interna, tensões e outros recursos. Através de medidores internos especiais, a CPU pode ajustar parâmetros como tensão e frequência conforme necessidade, tornando esse processo bem dinâmico. Antes quem fazia isso era o sistema operacional o que, obviamente causava um delay entre alterações/processamento.

A segunda geração do Speed Shift trabalha da mesma forma, mas agora pode realizar as mudanças muito mais rápido. Uma alteração de frequência, por exemplo, antes precisava de 30 milissegundos. No Kaby Lake isso acontece em 15 milissegundos.

Testes e desempenho

A equipe do Anandtech realizou uma série de testes com o Core i7-7700K, misturando aplicativos de processamento de dados, jogos, e softwares de uso geral. O resultado não impressiona, visto que o impacto da placa de vídeo é muito maior no desempenho dos games que um processador. Na maioria dos casos vemos que não houve ganho algum de desempenho para a geração anterior, exceto pelos testes executados com o chip integrado. Aí sim podemos notar um avanço em relação ao Skylake.

Clique nas imagens para ver.

Fonte(s): Anandtech

Comentários

Entrei no mundo dos computadores em 1987 e desde então tenho dedicado minha vida ao mundo da tecnologia. Fui redator e editor do TecMundo e do TecMundo Games, ajudando a consolidar a marca como um dos maiores nomes da tecnologia no Brasil. Além de games e eletrônicos também gosto de acompanhar o mundo dos negócios e seguir de perto a evolução do mercado de tecnologia.